POETA FRANCIS GOMES

POETA FRANCIS GOMES

PALESTRAS, OFICINAS, COMPRA DE OBRAS LITERÁRIAS.

CONTATOS:

contatos:
tchekos@ig.com.br
11 954860939 Tim
11 976154394 Claro

sábado, 31 de janeiro de 2015

Artimanhas virtuais



Cantadas virtuais

Já fiz de tudo pra conquistar esta gata
Joguei todas minhas cartas
Mas de nada adiantou
Aproveitando uso a tecnologia
Mando e-mails todo dia
Falo palavras de amor

Mando poemas músicas internacionais
Mando flores virtuais
Para ganhar seu coração
No watsapp ou também no face book
Sempre elogio o seu look
Em qualquer ocasião

Comento e curto cada foto que ela posta
Porque sei que ela gosta
De se sentir paparicada
Digo que ela está charmosa e sensual
Que ela esta fenomenal
Ela responde: obrigada

Depois em off ela me diz para com isso
Sei que não sou tudo isso
Eu não mudei coisa nenhuma.
É que você é como todo brasileiro
É um grande xavequeiro
Fala isso para qualquer uma

Então respondo um poema sedutor
Declarando meu amor
Junto com flores bonitas
E ela responde: o poema eu adorei
Depois pergunta como que eu acertei
Pois lhe enviei as suas flores favoritas.

Então eu penso que este golpe ela acusa
Lhe chamo de minha musa
E acrescento mais ainda
São flores e versos de um poeta inofensivo
Que não tem adjetivo
Pra falar o quanto é linda

E ela me quebra falando: eu não mereço
Mesmo assim eu agradeço
Você é um grande amigo.
Só você mesmo pra levantar meu astral
Meu namorado nem real nem virtual
Nunca me fez isto que você faz comigo

Isto é pra mim como um balde de água fria
Mas não desisto e quando é no outro dia
Estou novamente em nosso mundo virtual
Na esperança de que me fale amigo
Estou curiosa pra ver se fará comigo
Tudo que fala, porém no mundo real.


Francis Gomes

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Surreal



Tu és uma escultura
Esculpida pelo criador
A tela mais bonita
Que o grande mestre pintou

Perfeita em cada detalhe
Parece até surreal
Tua beleza é tanta
Que se inclina pro mal

E neste surrealismo
Impressionismo total
O meu instinto humano
É muito mais animal

E ao te ver seminua
Os meus desejos são tantos
Que me entrego aos seus pés
Escravo dos seus encantos

Meu corpo inteiro arrepia
E o coração palpitante
Às vezes me falta o fôlego
Outras fica ofegante

De modo que pra te descrever
Entro em contradição
Como pode ser divina?
Se me leva a perdição

Mas neste momento insano
De devaneio total
Para mim pouco importa
Se és do bem ou do mal

Se por amor ou dinheiro
Pra mim não é importante
O que me importa é tê-la
Completa por um instante

Vencido entregue aos teus encantos
Resta-me pedir perdão ao soberano
Tua beleza me faz crer que Ele existe
Mas sua sensualidade me faz profano


 Francis Gomes

domingo, 25 de janeiro de 2015

Parabéns São Paulo


São Paulo


Eu gostaria de ser um poeta
Para escrever uma história completa
Através dos meus versos rimados
Não para contar um dilema
Mas para fazer um bonito poema
Sobre a cidade que me acolheu em seus braços
Sei que não sou nada disso
Mas por meio destes poucos rabiscos
Quero presta minha homenagem a São Paulo

São Paulo de lutas e glórias
Batalhas e grandes vitórias
Para orgulho de uma nação
São Paulo que é quase um país
Um país em uma cidade
Motivo de satisfação
Para um povo valente e guerreiro
Povo simples e hospitaleiro
Patriarcas de bom coração

São Paulo que não é racista
De mendigos a grandes artistas
Ela acolhe em seu coração
São Paulo que tem monumentos
Que ultrapassam a barreira do tempo
Descritos em versos e canções
Histórias que o vento não leva
Lembranças que tempo não apaga
Marcos de revoluções

São Paulo que teve a sorte
De ouvir o grito: independência ou morte!
As margens do rio Ipiranga,
O sol da justiça brilhou na cidade
Com raios de liberdade
Surgindo no horizonte
Para escrever nas páginas de sua história
Capítulos de um futuro de glória
No livro da vida, de uma cidade gigante!

Como uma galáxia no espaço
Assim é São Paulo!
Cheia de grandeza, força e poder!
É verdade, nem tudo aqui beleza,
Também falo com muita tristeza
Do descaso do rio Tietê
No leito onde corre suas águas
Até parece corredeiras de lágrimas,
É tão triste, que nem vou descrever;

Uma selva de concreto e ferro                                                                                                         
Onde abriga crianças e velhos
Em árvores chamadas edifícios,
Aqui o lobo é o próprio homem
Em cavernas chamadas de túneis
E o medo é o pior inimigo
Nesta selva, os répteis são carros,
Helicópteros são os seus pássaros
Voando em um espaço, poluído e sombrio.

Mas como nada é perfeito
Mesmo com os seus defeitos
É esta a São Paulo que amo
Problemas onde não tens
Quero dar-te os parabéns
Por todos estes teus anos
Canta e dança minha gente
Celebrai alegremente
Salve o povo paulistano

Muito obrigado São Paulo
Paulistanos, obrigado;
Por aqui me receber,
Sei que não sou conhecido,
Pode ser que meu poema, ele nuca seja lido;
Eu não ligo, eu só quero agradecer,
Quero bem alto falar
Me divertir e cantar
Parabéns para você.

Como falei no inicio
Novamente eu repito
Poeta eu sei que não sou
Mas eu fiz estes rabiscos
Eu sei, não são bonitos!
Mas foram feitos com amor
Em homenagem a São Paulo
Que me acolheu em seus braços
E me fez ser o que hoje eu sou.


Francis Gomes

domingo, 18 de janeiro de 2015

Quando nos amamos



Quando nos amamos não importa
Se for dominado ou se domino
Sou um homem tão feliz
Que até pareço um menino

Me afogo em seus abraços
Me embriago em seu carinho
Te degusto lentamente
Como um provador de vinho

E você do mesmo modo
Fica ébria com meus mimos
E todos nossos segredos
Mutuamente descobrimos

Você se entrega eu me entrego
Sem frescura sem pudor
Quando nos amamos é assim
Sem limites para o amor



Francis Gomes

sábado, 17 de janeiro de 2015

NOVO ANO, MESMAS CORRERIAS PARA VENDA DO LIVRO










Meus queridos e queridas, ano novo, mas a correria de sempre. Portanto continua a correria para as vendas e lançamentos do meu novo livro, SEMEANDO VERSOS COLHENDO CORDEL. Além das escolas e Saraus dos parceiros de lutas, pretendo fazer o lançamento do livro em muitos outros, portanto se algum Sarau, coletivo, escola, quiser a presença e tiver espaço para o lançamento do livro deste poeta, Francis Gomes é só falar, além do papo nos embriagaremos com poesia e cordel.
Uma antologia com quinze cordéis.

Francis Gomes


Trechos do cordel

O SEGREDO DE EVANDRO E EU

...O forró da dona Tinha
Era muito afamado
Por ir mais mulher que homem
Ou forró abençoado
Até feio como eu
E Evandro o primo meu
Era bem requisitado.

Mesmo quem é como eu
Ás vezes meio acanhado
Toma uma, toma duas,
E a gente fica empolgado
Esquece os não que recebe
E quando a gente percebe
Está beijando e é beijado.

Mas como um dia é da caça
E outro do caçador
Um dia a mesa que ganha
No outro é o jogador
Neste dia com certeza
Deu caça e deu a mesa
E Evandro foi perdedor.

Pois é, a vida aprontou,
Com o meu primo Evandro
Ele que se achava bom
Um dom Juan e malandro
No forró da dona Tinha
Ele namorou Sandrinha
Que cá pra nós era Sandro.

Mas este é um segredo
Que eu e Evandro tem
Só quem sabia era eu
E agora vocês também
Pra não perder amizade
Eu peço por caridade
Não contem pra mais ninguém.

Trancado a sete chaves
Evandro sempre escondeu
Se perguntar ele nega
Diz que nunca aconteceu
Que isto não foi com ele
Mas sim com o primo dele
Que neste caso sou eu....


sábado, 10 de janeiro de 2015

Cada um é o que é


Eu não sou o santo que gostariam que eu fosse
E nem o capeta que me pintam ser
Não sou o sonho de muitas mulheres
Nem um pesadelo que ninguém quer ter
Eu sou o que sou e pouco me importa
O que as pessoas venham dizer

Não, não sou bom e nem sou mal
Não sou mocinho nem bandido
Já amei e fui amado
Esqueci fui esquecido
Eu não sou verdade pura
Mas também não sou fingido

Sou simplesmente assim
Tenho virtude e defeito
Não busco agradar a todos
Até porque não tem jeito
Se Cristo não agradou
Quem sou eu para este feito

Porque o certo é assim
Cada um faz o que quer
Come o que lhe faz bem
Gosta de quem quiser
E o que tem de errado
Cada um ser o que é?



Francis Gomes

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Orgulho nordestino




Assim como o negro,
O gordo o magro
Sofrem preconceito
Neste mundo atrasado
Os nordestinos
Este povo valente
Também igualmente
São descriminados

Eu sou um poeta
Destas mesmas lavras
E nas minhas palavras
Muitos viajam
Não minto e nem nego
Este é meu destino
Eu sou nordestino
E não importa o que acham

Não importa o que falam
O que digam o que pensem
Eles que repensem
No que vão dizer
Eu sou nordestino
Achem ruim ou bom
Falo alto e em bom tom
E me orgulho de ser



Francis Gomes

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

O amor não é pra ser falado, mas vivido





Acredite, não há pessoa certa,
E muito menos a pessoa perfeita
Existe a pessoa que te completa
E como parte dela te aceita

Que conhece seus defeitos
Mas prefere elogiar suas virtudes
Não fala nem escreve eu te amo
Mas faz isso por meio de atitudes.

Se você não é for capas de fazer isso
Nem alguém de fazer isso por você
Não perca tempo falando: eu te amo
Nem acredite se falar isso pra você.

Coração não recebe ele dar ordens.
Então não minta pra si mesmo nem pra ela
Quando o amor é de verdade os dois juntos
Formam uma linda aquarela.

Quando o amor é de verdade é assim,
Um sem o outro perde o sentido.
Não é aquele que apenas fala, escreve declama,
Porque o amor pra quem se ama
É aquele que com atos e atitudes é vivido.




Francis Gomes





terça-feira, 6 de janeiro de 2015

O PRIMEIRO É ETERNO






Quando a gente pensa
Em um amor verdadeiro
Não tem como não lembrar
Do nosso amor primeiro
Da primeira troca de olhar
Do primeiro beijo que dar
Do primeiro abraço ligeiro

Daquele gosto do beijo
Daquele beijo sem gosto
Sem doce, sem sal aguado,
Porém parece composto
De sal e muita pimenta
Que além de queimar esquenta
As faces de todo rosto

É simples e muito singelo
Mas pouco tempo demora
E aquela doce inocência
Logo, logo vai embora,
E entre muitas carícias
Surge no corpo a malícia
Da paixão que devora

Então aquela inocência
Que tinha em tempo de outrora
Da lugar para os desejos
Que na pele quente aflora
Como os raios que surgem
Rompendo pequenas nuvens
Quando vem surgindo a aurora

Assim deste jeito é o amor
Como o sol que aquece
Tem dias que ele brilha
Outros  nem aparece
Mas o amor é tão nobre
Que quando a gente descobre
Nunca mais a gente esquece

Porque o amor verdadeiro
Traz paz, alegria e calma,
Vem do íntimo do espírito
De dentro, vem lá da alma.
Tem dias que nos esquenta
Tem dias que apimenta
E dias que nos acalma.


Francis Gomes