POETA FRANCIS GOMES

POETA FRANCIS GOMES

PALESTRAS, OFICINAS, COMPRA DE OBRAS LITERÁRIAS.

CONTATOS:

contatos:
tchekos@ig.com.br
11 954860939 Tim
11 976154394 Claro

sábado, 30 de janeiro de 2016

Minha musa


Sei que não sou um poeta
Mestre na literatura,
Mas falar sobre as mulheres
Sempre foi minha loucura
Independente da raça
Da cor e da estatura
E se isso for doença
A minha não tem mais cura
Mulheres são diamantes raros
E os homens garimpeiros
Sempre a sua procura

Falei das mulheres altas
Que chama atenção da gente
Também das mulheres baixas
Normalmente muito quente
As mulatas por sua vez
Parecem chamas ardentes
Ainda que alguns digam
Que as loiras são diferentes,
As mulheres são como as flores
Independente das cores
São lindas e atraentes.

Falei das mulheres maduras.
Das que estão na mocidade
Também falei das mais novas
Que estão na flor da idade
Eu também não esqueci
As que estão na puberdade
Todas elas têm virtudes
Todas têm suas qualidades
A idade pouco importa
As mulheres são uma incógnita
Independente da idade

Eu falei das cearenses
Paranaenses e goianas
Falei das Riograndenses
Piauienses e baianas
Também das matogrossenses
Catarinenses e alagoanas
Não esqueci as capixabas,
E nem das paraibanas
Guerreiras e carinhosas 
Que lá no sertão são rosas                                                                                                               
Nas janelas das choupanas.

Falei das doces mineiras
E das bravas pernambucanas
Das que moram em Tocantins
No Acre e na Amazônia
Falei das brasilienses
Paraenses e sergipanas
Cariocas e maranhenses
Uma tem ginga outra gana.
E daquelas que não falei
Desculpem mas falarei
Em outro poema bacana

Porem, a mais rara e bela
Sensual e sedutora,
Com os seus cabelos longos
Sorrindo ela é encantadora.
Um metro e sessenta e cinco
Uma chama devoradora
Quente como uma mulata
Não é ruiva e nem é loira
Mistura de suprimento
Formou este monumento
Minha musa inspiradora.





Francis Gomes

Universo das prosas


Nos confins do universo
Num mundo de prosa e verso
Mergulho pra te esquecer,
E nesta minha jornada
Em cada curva da estrada
Tudo me lembra você.

Em todo lugar que passo
Em cada verso que faço
Eu sinto você presente,
Em cada esquina da rua
Eu sinto a presença tua
Mesmo estando ausente.

Em cada verso que escrevo
A cada estrofe descrevo
Seu nome sem perceber,
E quando mais eu me esforço
Mais eu vejo que não posso
Meu amor te esquecer.

Pra todo lugar que viro
Até no ar que respiro
Eu sinto a sua magia,
Os versos me deram provas
No universo das trovas
Você é mais que poesia.




Francis Gomes

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Ser Sozinho


Como é triste ser sozinho...
Andarilho sem amor,
Uma estrela solitária,
Que não dá seu resplendor,
É como um corpo sem alma,
Um espírito sem senhor.

Forasteiro sem ter casa
Fugitivo sem razão,
Implorando ao vento um beijo
E um carinho à solidão,
Suplicando à noite um sonho,
E ao sonho uma paixão.

Mas, como é triste ser sozinho...
Pelo mundo a vagar,
Sem parentes, sem amigos...
Sem ninguém a te esperar,
Sem um olhar, um sorriso,
Sem alguém pra te abraçar.

Mas é bom ter esperança,
Sempre alcança o que espera.
Vai à luta não desiste,
Quem persiste prospera,
Hoje já não sou tão triste,
Nem sozinho como eu era.

O destino como prêmio,
Te botou em meu caminho,
Já não sou tão solitário,
E nem ando tão sozinho,
Nem meu coração murmura,
Mendigando um carinho.

Nunca mais serei sozinho,
Nem jamais serás sozinha,
Serei eu, o que te faltava,
Tu serás o que eu não tinha,
Eu serei metade teu,
Tu serás metade minha.




Francis Gomes

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Eu te odeio, eu te amo

Eu te odeio
Não poderia jamais falar:
Eu te amo,
Eu te adoro,
Você é tudo para mim.
Me perdoe
Se algum dia falei isto.
Foi engano,
Um momento de loucura.
Eu te odeio.
Fui insensato ao falar:
Eu te amo.
Todos sabem,
Eu sei, você sabe,
Porque mentir para mim mesmo,
Porque tentar me iludir,
Porque tentar enganar meu coração?
Eu te odeio.
Não Posso dizer:
Eu te amo,
Você é minha vida.
Não te amo.
Eu te odeio.
Por mais que eu queira,
Não consigo falar:
Eu te amo, tente entender.


Francis Gomes.


OBS: ler de cima para baixo e depois de baixo para cima.

domingo, 24 de janeiro de 2016

Faça valer a pena


Ame o máximo que for capaz
Odei o mínimo que for possível,
Acredite naquilo que é papável
Mas creia também no invisível.

Ame viva, seja feliz
Tenha esperança não perca o ânimo
Projete o futuro não tenha medo
Mas viva cada momento como se fosse o último.

Sorria sempre que lhe convém
Não esconda suas emoções
Mas se sentir vontade chore também
Faz parte da vida decepções

Abrace, beije faça um carinho
Fale: eu te amo se achar por bem.
Não ponha regras nos seus sentimentos
Se emocione e emocione alguém.

Roube um sorriso, furte uma lágrima
Viva muito a vida é pequena,
Não importa os anos que viverá
Mas os que viver faça valer apena.



Francis Gomes



sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Deixa-me

Deixa-me  te olhar.
Percorrer seu corpo com meus olhos
Viajar em um mundo de fantasiais,
Parar em cada curva e contorno dele,
E seguir com muita atenção.

Deixa-me tocar seus cabelos,
Massagear sua nuca,
Trazer seu rosto de encontro ao meu
Sentir sua pele macia
E o seu respirar ofegante.

Deixa-me te abraçar,
Sentir seu corpo tocar o meu
Escutar seu coração pulsar
Recitar versos ao seu ouvido
E perceber seu corpo arrepiar.

Deixa-me te beijar,
Para que eu te tenha por completa,
E você perceba todo meu amor,
Sinta-se a mulher mais amada do mundo,
Eu o homem mais louco e apaixonado.
Por você.




Francis Gomes

sábado, 16 de janeiro de 2016

Os dois seres que habitam em mim

Quando eu penso em você
Sinto dentro do meu ser
Dois seres entrarem em combate.
Um é lúcido e coerente,
O outro é louco inconseqüente,
E assim vou vivendo este contraste.

Um segue as regras da lei, os mandamentos.
O outro as quebra em pensamento,
Pelo incontrolável desejo de tê-la.
Enquanto um te quer tão loucamente,
O outro é simples e inocente,
E treme de medo só em vê-la.

Confuso eu chego até pensar...
Se eu pudesse ter você sem te tocar,
Talvez fosse bem melhor assim.
Teria eu o que tanto quero,
Você igualmente como espero,
Se quisesse também teria a mim.

E para comigo cometo um delito.
Vivendo o meu “eu” este conflito,
Que transcende o meu próprio entendimento.
Quero a todo custo você que ainda não tenho,
Por outro lado eu muito me empenho,
Para não tê-la sequer no pensamento.

No entanto um de mim só pensa em ti,
O outro coitado tenta fugir,
Das loucuras que eu venha cometer.
Se este conflito durar  mais um pouco,
Ou eu faço um acordo meio louco,
Ou te esqueço antes de enlouquecer.

Se é que eu já não estou enlouquecido,
Querendo este amor que é proibido,
E causa um conflito no meu ser.
Se apenas um de mim não te esquece,
Imagina se o outro também quisesse...
Certamente eu morreria por você.



Francis Gomes

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Porque te amo



Te amo, não é pela sua beleza,
Nem pelos seus cabelos negros,
Nem pela cor dos seus olhos.
Te amo, não é pelo seu sorriso elegante,
Nem sua boca pequena
E seus lábios grandes.
Não é pela sua voz que sussurra,
Pelos seus braços que me apertam,
E suas mãos que me tocam.
Não é pelo seu corpo bonito.
Não é pelo seu jeito atraente,
Nem sua sensualidade.
Nem por que quero te amar.
Te amo por que não mando em meu coração,
Porque não controlo meus sentimentos,
E não consigo te odiar.
Só por isso, e por isso te amo.




Francis Gomes


domingo, 10 de janeiro de 2016

A volta perfeita


Meu amor eu já comprei a passagem
Esta noite estou voltando de viagem
Como um pássaro que volta ao seu ninho.
Deixe tudo preparado e não esquece,
Use a lingerie que me enlouquece
E ponha pra gelar aquele vinho.
Quero esquecer o meu cansaço
Vou me afogar em teu abraço
E me embriagar em teu carinho.


Francis Gomes

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Dengue Prevenir ou Morrer


Desde o século dezoito
A primeira transmissão
Da tal febre quebra-ossos
“A dengue na ocasião”
Passou por Antilhas, Zazibar
Hong Kong e Calcutá
Austrália, Grécia e Japão.

Veio em navios negreiros
Este mosquito febril
De origem africana
Aqui se introduziu.
E desde então existe
O tal aédes aegypti
Pelas terras do Brasil.

E nós que não temos guerra
Terremoto ou tsunami
Entramos num a batalha
Contra este mosquito infame,
Por um tempo ele sumiu
Mas agora ressurgiu
Mais agressivo e com fome.

E este bicho maldito
Eu diria, é bem folgado.
Adulto não morre de sede
E novo não morre afogado
Todo cheio de regalia
Pica durante o dia
E a noite fica entocado.

Febre alta, dor de cabeça
Muitas dores musculares
Cansaço indisposição
E dores abdominais.
Caso você sinta isto
Da picada do mosquito
São os primeiros sinais.

Isto na fase branda
Chamada de dengue clássica,
Tem a parte bem mais grave
Que é a fase mais trágica,
A doença fica forte
Se não cuidar leva a morte
Chamada dengue hemorrágica.

Três dias depois da febre
É a parte mais perigosa,
Baixa pressão sanguínea
Pele fria e pegajosa
É nesta hora que a guerra
Se vacilar se encerra
Com a dengue vitoriosa.

Para que isto não aconteça
Precisamos ter união
Para vencer o maldito
Este mosquito do cão,
Como a medicina
Não criou uma vacina
O remédio é prevenção.

Não deixe água parada
Em vasos ou em pneus,
Feche bem a caixa d’ água
Cuide bem dos filhos seus.
Quem sabe fazer o certo
Fazendo errado por certo
Não pode agradar a Deus.

Pensem em nossas crianças
Nas camas dos hospitais
Muitos nos corredores
Os leitos não cabem mais.
O povo culpa os governantes
Por outro lado os governantes
Culpam os próprios pais.

O povo culpa o governo
De descaso a nação,
O governo acusa o povo
De falta de prevenção.
O governo não esta errado,
O povo por outro lado
Ta coberto de razão.

Todos nós somos culpados
Pela evolução do mosquito
Mas nesta hora não importa
Se alguém é feio ou bonito.
Porém o mais importante
É povo e governante
Se unir contra o maldito

Como na copa do mundo
Em jogos da seleção
Vista a sua camisa
Pegue a bandeira na mão
Dê o seu grito de guerra
Vamos limpar nossa terra
Deste mosquito do cão

Mais uma coisa é certa
Se alguém é contra me cobre,
Ou o mosquito é racista
Ou não gosta da classe nobre.
É verdade que tem descasos
Mas na maioria dos casos,
O infeliz só pica o pobre.

É como diz um provérbio,
Pobre é mesmo lascado,
Se é para uma coisa boa
É o último a ser lembrado,
Mas no meio de tanta gente
O pobre infelizmente,
É o primeiro a se picado.

Mas seja pobre ou rico
Escute o que eu vou dizer
Cruzar os braços não dá
Nem tem como se esconder.
Quem ama a sua vida
Sô existe uma saída
É prevenir ou morrer.

Porque é assustador
Este mosquito malvado
Causando muito pavor
Por onde ele tem passado.
Talvez por culpa do povo
O bicho voltou de novo
E ainda mais irritado.

Exército, Marinha, Aeronáutica,
Defesa Civil e Bombeiro,
Lutam contra o bichinho
Mas o mosquito é ligeiro
Onde esta praga se encontra
Por onde passa apronta
Do diabo é um mensageiro

Aqui fica meu apelo
Vamos ficar prevenidos,
Juntos nesta campanha
Feri sem sermos feridos.
Não tem como se esconder
É prevenir ou morrer,

Vencer ou sermos vencidos.

Francis Gomes

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

A insanidade do amor



Eu te quero com tanta intensidade
Que parece insanidade
Querer alguém desde jeito
Este amor é maior do eu pensava
E chegou mais forte do que eu esperava
Mas se o coração decide não tem jeito

Quando o sentimento é intenso
E o amor é tão imenso
Ele toma conta da gente
Ficamos como ave que perde a prole
Perdemos todo controle
E agimos como adolescente

Nos tornamos imprudentes
Fazemos coisas inconsequentes
E qualquer loucura a gente faz
Porque quando o amor toma conta
Não importa o que apronta
À gente ama e nada mais

E é assim que te amo
E nestes versos te declamo
Com alma e pensamento
E se você achar pouco
Aproveito que estou louco
Eu te peço em casamento



Francis Gomes

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Amantes


Minha amada é a coisa mais linda!
Seus beijos sãos doces seus lábios tem mel
Quando estamos livres em um quarto trancados
Cometemos pecados que nos leva ao céu.

As juras de amor que ela me fala
Com a voz manhosa soltando gemido,
Como seu poeta em sarau exclusivo
Retribuo em versos ao pé do ouvido.

Presa aos meus braços ela livre suspira,
De tanto prazer seu corpo estremece!
Toda molhada com o orvalho do amor
Como lírio do campo em meus braços floresce.

Depois me abraça me beija e me diz:
Te amo te adoro você é meu mundo,
E sem falar nada eu digo que a amo
Calando sua boca em um beijo profundo,

Quebrando as regras somos felizes
Curtindo a vida que dura tão pouco
Por mim ela tornou-se mulher sem juízo
Por ela me tornei um amante louco.


Francis Gomes










sábado, 2 de janeiro de 2016





...Que quando o novo ano despontar
Como uma aurora, e sol brilhar,
Possamos dar um passo à frente.
Sermos o mesmo ser renovado,
Mais completo aprimorado,
Modificado sem ser diferente.

Sem deixar de ser o que somos.
Apenas não ser da forma fomos.
Mudar de nota, sem sair do tom.
Sempre dando um passo avante
Porque é muito bom ser importante
Mas mais importante é ser bom.


Francis Gomes