POETA FRANCIS GOMES

POETA FRANCIS GOMES

PALESTRAS, OFICINAS, COMPRA DE OBRAS LITERÁRIAS.

CONTATOS:

contatos:
tchekos@ig.com.br
11 954860939 Tim
11 976154394 Claro

sábado, 25 de março de 2017

Amor não tem critérios



O amor não é um produto
Que a gente compra ou vende
É fogo que não se apaga
Mas são poucos que o acende
Totalmente imprevisível
O amor é compreensível
Mas poucos o compreende

O amor não tem classe social
E nem faz distinção de cor
Não tem crença nem religião
Não segue um padrão ou valor.
Se você busca o amor pensando nisso
Um pacote completo com tudo isso
Você busca outra coisa, não amor

O amor verdadeiro não tem receita
Para a gente o deixar no ponto
Não segue regras nem obedece ordem
Nem tempo certo para encontro
O amor tem seus mistérios
Mas quem ama não tem critérios
A gente ama e pronto.


Francis Gomes


sábado, 18 de março de 2017

Vão ter que engolir




Ta aí para quem falava e fala
Que nordestino é uma peste,
Ta aí para quem queria e quer
A morte dos nordestinos no agreste,
Ta aí para quem temia e teme
A presença dos nordestinos no sudeste,
Ta aí, e vão ter que engolir
O noticiário exibir
O povo alegre, dança pula
Gritando o nome de Lula,
Pela transposição do São Francisco,
No nordeste.

Francis Gomes

quarta-feira, 15 de março de 2017

Um Ser Tão Enigmático

video

Poeta fariasbritense Francis Gomes lança terceiro livro em São Paulo






Meus queridos, após o Ecos do Silencio, Semeando Versos Colhendo Cordel e 24 folhetos de Cordel, o meu terceiro livro, Um Ser Tão Enigmático, já está pronto, o lançamento marcado para dia 15/ de abril de 2017 no Teatro Contadores de Mentira as 19h00. Vamos lá galera adquiram o seu. Farei vário lançamentos e quem quiser o livro em qualquer lugar do pais, envio via correios.
Eu marquei algumas pessoas, estão todos convidados, vamos lotar o espaço, adquira o livro e honre-me com sua valorosa presença.
Amor em erupção


O amor que eu quero pode não existir
E talvez eu persistir
Nesta ideia é loucura
Mas estou cansado de amor pequeno
Que não é remédio tão pouco veneno
Só deixa doente não mata nem cura

Quero um amor como um tufão
Forte. Surpreendente e quente como um vulcão
Que aja sem interferência humana.
Que me lance lavas quando eu estiver perto
Que me devasse no momento certo
E satisfaça minha vontade insana

Que depois deste momento louco
Vá se acalmando, se acalmando aos pouco,
Sem retroceder, sem voltar atrás.
Só me der um tempo pra me refazer.
Eu quero um amor pra me enlouquecer
Sem perder a paz.

Que me faça sentir e eu cause estas emoções
Que sejamos como dois vulcões
Sem erupções, porém sempre ativos.
Que sejamos juntos cada vez mais forte
Pra curtir a vida sem pensar na morte
Cada vez mais fortes cada vez mais vivos.

Francis Gomes




sexta-feira, 10 de março de 2017




Uma pequena homenagem a Dominguinhos e Luiz Gonzaga.
Um poema usando apenas títulos de suas músicas.

O nordeste está órfão, os céus em festa e a terra triste
                                  

Eles cantaram,
Forró no escuro
Deus lá de cima viu
Que aqui tava bom de mais
No nordeste que sem pré foi
Mel e fel
Ficou sem rum nem prumo,
Como não tem jeito que dê jeito
Nem adiantou
Olhar pro céu
Cantar viva o rei
Alvorada da paz e
Apelo ao soberano,
Porque eles já tinham
Um lugar ao sol.
Deus tocou no nosso ponto franco
E recolheu a última estrela
De volta ao seu aconchego
Depois da asa branca
A estrela Gonzaga
Dominguinhos,
Sem se despedir de mim disse:
Não prende minhas asas,
Tô indo embora.
Vou voltar
 A casa grande.
Deixou uma saudade matadeira,
A sanfona sentida
E foi cantar viva ao rei
Na nova Jerusalém
Na cabana do rei
Um baião de dois
Com a estrela Gonzaga.
Enquanto tem festa no céu,
Pra nós só resta dizer
Valha me Deus, senhor são Bento.
E chorar no umbuzeiro da saudade
A triste partida
Do baião que vai
A festa dos santos réis.


Francis Gomes






quarta-feira, 8 de março de 2017

Dia de tudo


Hoje, é o dia do pecado
Da perdição
Da salvação.
Dia do ódio,
Do amor
Da paixão.
Dia da falsidade
Da lealdade
Da verdade e traição.
Do sofrimento
Da alegria,
Da felicidade.
Dia da terra
Do mar, do céu,
Do sol, da lua, 
Das estrelas.
Do ar, do fogo
Da água,
Do tudo.
Do visível e invisível,
Do espírito e da matéria.
Dia da avó,
Da mãe, da filha
Da neta.
Dia da casada,
Da solteira, da namorada
Da moça virgem.
Dia da patroa 
Da empregada,
Da desempregada.
Dia da madame,
Da praticinha
Da favelada.
Dia da mulher séria,
Da amiga, amante
Da prostituta.
Dia da branca
Da preta,
Da baixa, da alta.
Da loira, da mulata,
Da bonita, da feia.
Dia da que foi, 
Da que está presente
Da que há de vir.
Do princípio, do fim,
Dia de curas, e de dores
De muitos amores
De milhões de flores
De todas as cores,
Dia de  guerra, e de paz,
De morte,  e de vida,
Dia INTERNACIONAL DA MULHER.
Francis Gomes